"No Chakra Anahata começamos a aceitar
e amar incondicionalmente.

Realizamos que apesar das diferenças,
tudo é manifestação da perfeição.

Amamos as pessoas, 
amamos a vida pelo o que ela é."

- Swami Satyananda Saraswati

.
pregnancy gestante yoga
A gestação é um momento sagrado, em que durante  9 meses a mãe compartilha o sentimento de ser UNA com o bebê.
A prática da yoga durante a gravidez  auxilia a mãe aprofundar a sua conexão com o bebê e se harmonizar com o seu corpo em mudança, preparando-se para um parto saudável.

Muitos benefícios são colhidos com a prática:

Estabilidade: a prática de Yoga ajuda na estabilidade emocional e controle da ansiedade que é comum no turbilhão de hormônios secretados durante a gestação.

Alivia dores nas costas: durante a gestação é comum surgirem dores nas costas que são aliviadas com a prática de asanas.

Amplitude da respiração: diversas posturas, como ardha chandrasana (meia-lua) e trikonasana (triângulo), criam um espaço maior para respiração, utilizando a parte de trás e laterais dos pulmões.

Força e flexibilidade: diversas posturas desenvolvem a força necessária nas coxas para suportar o peso do bebê. Posturas como utkatasana (cadeira), virabhadrasana (guerreiro), bagherasana (tigre) desenvolvem a força dos glúteos, quadris e coxas, bem como aumenta a auto-confiança e resistência.

Preparação para o parto: a prática de Yoga auxilia a desconstruir uma relação negativa com a dor. Yoga ensina a mãe a relaxar através da respiração, técnica excepcional durante o parto.

Durante a prática de Yoga, a gestante deve sempre ter em mente o conceito de criar espaço para o bebê e permitir a expansão livre e completa do abdômen.


Para uma prática segura, seguem algumas dicas para os três trimestres de gestação:

1º trimestre: até o 2º ou 3º mês de gestação, muitas mulheres conseguem manter a sua prática normal. Porém é recomendável começar a reduzir a intensidade das posturas com compressão do abdômen. Posturas com leve retro-flexão da coluna auxiliam a conter os enjôos comuns dessa fase de gestação.

2º trimestre: a partir desse momento é inapropriado posturas de bruços. Posturas que envolvam retro-flexões da coluna devem ser restringidas para o mínimo. A postura do Camelo, por exemplo, deve ser praticada em 1/4 de sua intensidade normal, com o suporte da mão na lombar.

3º trimestre: Neste momento a prática de posturas físicas deve ser ainda mais suave. Nessa fase final da gestação, por razões hormonais é comum a mulher perceber um ganho de flexibilidade. É preciso cuidado para não alongar-se demais e se machucar depois, pois o limite do corpo é enganado pela secreção hormonal. Alongue-se sempre aquém de seu limite normal.  

Posturas a serem evitadas em qualquer fase da gestação: dhanurasana (arco), halasana (arado), shirsasana (inversão sobre a cabeça), nokasana (barco), posturas de torção sentada, mayurasana (pavão), natarajasana (shiva dançando), nauli (dança do ventre), uddiyana bandha (constrição/trava do abdômen).

Posturas a serem evitadas após o 1º trimestre: bhujangasana (cobra),  sharpasana (serpente), ardha shalabasana (meio gafanhoto e gafanhoto), chakrasana (roda), sarvangasana (vela).


Técnicas para qualquer momento da gestação: meditação, relaxamento, respiração ujjai, anuloma viloma (respiração alternada), respiração abdominal e mantras que estabelecem uma conexão do bebê com a vibração emitida pela mãe.

Namaste _/\_

ॐ Ao utilizar um artigo ou trecho cite a fonte e pratique um bom karma ॐ

Arquivo do Blog

Receba novidades por email